Os princípios do Cooperativismo dentro da advocacia moderna


       Quando se fala em cooperativismo no Brasil, é válido remontarmos o cenário de meados de 1600, com a fundação das primeiras “bases” jesuíticas vindas de Portugal. Havia então, o início da construção de um estado cooperativo em bases integrais, tal modelo foi um exemplo de sociedade solidária, fundamentada no trabalho coletivo. A ação dos padres jesuítas se baseou na persuasão, movida pelo amor cristão e no princípio do auxílio mútuo (mutirão), prática encontrada entre os indígenas brasileiros e em quase todos os povos primitivos, desde os primeiros tempos da humanidade.

   Remontando tal cenário nos dias atuais, podemos concluir que esses princípios cooperativistas, se efetivamente aplicados, podem atingir objetivos amplificados. O ato de cooperar, pode servir de alavanca em qualquer situação. Não é em vão a máxima do cooperativismo de crédito que preceitua que “quem coopera, cresce”. Em se falando de cooperativas, é necessário lembrar do precursor Friedrich W. Raiffeisen, que teve como trabalho de sua vida a criação de um sistema cooperativo.

      No dia de 30 março do corrente ano de 2018, Raiffeisen completaria 200 anos de vida, e como suas ideias e ideais se mostram vivos, relevantes e presentes na atualidade, várias instituições cooperativas comemoraram tal data com o fomento do debate sobre o futuro do modelo proposto por Raiffeisen, através do tema: “quais as questões do nosso tempo que as cooperativas podem resolver?”

      Seja em bancos ou cooperativas de crédito inovadores, ou na busca por habitação a preços acessíveis, as pessoas sempre desejam um sistema econômico que proporcione prosperidade para muitos, e não para os poucos. Trazendo esses ideais para o mundo jurídico, deve-se pensar em um estilo de advocacia colaborativa. Assim, associar-se e somar esforços deve ser o objetivo principal. Haver um modelo cooperativo de divisão de trabalho e ganhos seria o encaixe nas ideias de Friedrich W. Raiffeisen, que nos deixou sua mais conhecida citação:

O que uma pessoa sozinha não pode alcançar, é alcançado por muitos.

Friedrich W. Raiffeisen

Leia também:

5 ERROS MAIS COMUNS QUE ADVOGADO DEVE PREVENIR

DOGMAS DA ADVOCACIA DO SÉCULO XXI

Caso tenha alguma dúvida ou comentário, clique no botão abaixo

Anterior A importância da boa comunicação na advocacia
Próximo Descomplicando o falar em público com foco na realização de audiências

Sem Comentários

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *