Dogmas da advocacia do século XXI


           Ao concluir a faculdade de Direito e se registrar nos quadros da OAB você se torna advogado. Mas o que é ser advogado? É, no uso do saber jurídico, elaborar uma antítese que expresse as razões do seu cliente ante a uma tese? É ter empatia suficiente pelas duas partes de modo que consiga compor um acordo justo? Não só isso, mas é também saber fazer uso de sua comunicação e assim atingir seus objetivos sociais e morais. E por aí vai.
           É sempre válido lembrar que assim como todo tipo de prestação de serviço, a advocacia também deve se adaptar aos anseios da sociedade. Em um contexto geral, o que o homem médio do século XXI busca é algo que não seja o que vem de produção em série, mas sim algo que seja de certa forma “personalizado”. Um atendimento totalmente direcionado ao caso concreto do cliente e o seu problema, de modo que ele sinta segurança suficiente para confiar no seu trabalho. O cliente acima de tudo, gosta de ser ouvido.
           Além disso, é também interessante pensar que no seu escritório você trabalha proporcionando soluções, e não pensar que você meramente trabalha com os “problemas dos outros”. Quando um cliente busca por assessoria jurídica, obviamente ele está com algum problema. Então quando ele chega no seu escritório não é a hora de fazer com que o problema dele pareça ainda maior. É a hora de mostrar desenvoltura, propriedade e transparência para o cliente.
           Não precisa ser tão observador para constatar que o mercado de trabalho fica mais voraz a cada dia, não é mesmo? Por isso precisamos buscar ter e ser o diferencial que se destaca. Passar credibilidade para o cliente é consequência de um conjunto de fatores que juntos são imprescindíveis para o sucesso do seu escritório.
           Se você sente paixão pelo seu ofício, pensa em conquistar algo para seu cliente e proporcionar mudança de vida a ele, acima de meramente pensar nos ganhos monetários. Quando perceber o dinheiro passa a ser uma consequência, da excelência com que você atua.

Leia também:

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A GESTÃO DE UM ESCRITÓRIO

Caso tenha alguma dúvida ou comentário, clique no botão abaixo

Anterior Regras Gerais de Revisão dos Benefícios do INSS
Próximo O que você precisa saber sobre a gestão de um escritório